O primeiro rock 'n' roll star

Por Fabricio C. Boppré em 20/05/2018

Mas nem tudo em Paganini era talento natural. Ao repertório técnico do músico ele acrescentou duas características que acabaram se tornando importantíssimas: capacidade de representar e sensualidade. Para aumentar a tensão, aperfeiçoou a arte da entrada retardada no palco do concerto, adentrando-o somente quando a expectativa do público atingira o paroxismo. De seus inúmeros artifícios, o mais famoso foi aparecer com três ou quatro cordas do violino soltas — e depois executar brilhantemente uma peça com a única corda remanescente. Também tinha o cuidado de cultivar seu mistério, não permitindo a publicação das músicas que tocava nos concertos: memorizava sua própria contribuição e levava embora as partes orquestrais tão logo terminasse a apresentação. A combinação de arte e artifício criaria uma imagem de grande força.

Categoria(s) associada(s): Literatura musical

Créditos do post: Trecho de O triunfo da música, de Tim Blanning.

Créditos da imagem: desenho copiado daqui (autor desconhecido).



Nenhum comentário.

Não é mais possível adicionar comentários para este post.