Mixtape #171

Por Fabricio C. Boppré em 16/04/2015

Mixtape #171 by Fabricio C. Boppré on Grooveshark

Mixtape publicada excepcionalmente hoje, quinta-feira, pois amanhã viajo cedo — viagem que, aliás, me impedirá de publicar a edição da próxima sexta. Está é, portanto, especialmente caprichada! Começa barulhenta com Disfear e Off!, depois fica estrambólica com High on Fire, QotSA e Dreamers (uma das incontáveis coisas do John Zorn). Lá pelas tantas, Stone Temple Pilots: Sex Type Thing sempre me faz lembrar de que certos discos tinham suas faixas criteriosamente selecionadas antes de serem vertidos para uma fita K7; eram os tempos da mesada modesta nos fins de semana (os argumentos sobre inflação e custo de vida não sensibilizavam nossos pais), dinheirinho que não permitia sair comprando fitas virgens à vontade, então quando aparecia um CD novo na roda, a gente o escutava umas duas ou três vezes e só depois cada um decidia se gravaria o CD completo ou somente as músicas que mais tinha gostado, de acordo com as avaliações críticas anotadas em cadernos (“faixas para gravar: 1 - 3 - 6 - 8”) e disponibilidade de espaço livre nas fitas. Por meio de economias severas em relação a todas as outras coisas nas quais as crianças habitualmente gastam suas rendas vindas da profissão de serem filhos, eu conseguia na maioria das vezes gravar os discos completos, mas dos dois primeiros álbuns do STP eu lembro de ter gravado somente umas quatro ou cinco faixas de cada um deles. A banda era uma das febres dos amigos que assistiam MTV e de toda aquela onda do grunge e tudo mais, mas eu achava um tanto sem-graça, bastante derivativa de Alice in Chains, Soundgarden e Pearl Jam, sem o cerne de legitimidade que essas, de quem eu já era fã, tinham. Finalmente, e por falar em Pearl Jam: a sublime, ainda hoje comovente Release (na versão Ten Redux) fecha a fitinha, incluindo aquele arremate instrumental Master/Slave, que sempre achei ótimo.

Categoria(s) associada(s): Mixtapes e streamings

Créditos da imagem: Copiada daqui.



Nenhum comentário.

Não é mais possível adicionar comentários para este post.