Mixtape #94

Por Natalia Vale Asari em 27/09/2013

Mixtape #94 by Fabricio C. Boppré on Grooveshark

[Para os acostumados com as tradicionais e marcantes mixtapes publicadas por Fabricio Boppré, um alerta: a mixtape de hoje não é obra dele e foi concatenada por uma mente pérfida e melosa.]

Regressei de uma longa viagem, e Hudson Bell foi a minha trilha sonora mais frequente. Quebrando as regras de uma mixtape já de cara, duas músicas deles em sequência. Primeiro, Merlin, uma linda longa instrumental, seguida de The Midnight Year, que melhor representa o som dos caras. Hudson Bell combina muito bem com dias levemente quentes, contemplativos, como contraponto a muitas idas e vindas em trens–ônibus–aviões. Concentrem-se nos dois últimos discos, Out of the Clouds e When the Sun is the Moon.

Logo em seguida, duas músicas que homenageiam filmes. A B-side George Lassoes the Moon, do Elbow, captura o desespero do George Bailey em A Felicidade Não Se Compra. George, à revelia de seus sonhos de abraçar o mundo, acaba vendo-se cada vez mais preso à sua pequena e trivial cidadezinha. Não simpatizar com James Stewart é quase uma prova de não se ter coração. Dashboard recria umas das cenas mais engraçadas de Antes Só do Que Mal Acompanhado (quem traduz os títulos de filmes nesse país?). Se você foi criança nos anos 80, não pode deixar de concordar que um filme com o John Candy e Steve Martin só pode ser o melhor filme de todos os tempos. (Depois, claro, do De Volta para o Futuro.)

Para fechar, uma pequena sessão músico-literária. The Cure com a agora deliberadamente mutilada Killing an Arab, que reconta a cena mais famosa de O Estrangeiro, do Albert Camus. Se você nunca leu Camus, é hora. Conciso e preciso. E, finalmente, uma baladinha bonita, baseada em um livro que não gostei de uma banda que não gosto: Tereza and Tomas do Bright Eyes, em menção ao casal de A Insustentável Leveza do Ser, do Milan Kundera.

Semana que vem voltamos à programação normal!

Categoria(s) associada(s): Mixtapes e streamings

Créditos da imagem: Por Natalia Vale Asari



2 comentários:

  • Natalia Vale Asari em 27/09/2013

    Sobre a Killing an Arab, o Robert Smith tem uma longa história de rejeição e mudanças da letra, meio estilo Roberto Carlos.

  • Fabricio em 27/09/2013

    Muito boa a fitinha! A idéia de chamar amigos (e esposa) para contribuir com mixtapes é velha, mas só agora rolou pela primeira vez. Vamos tentar fazer mais frequente!

Não é mais possível adicionar comentários para este post.