No forno: Smashing Pumpkins, Pinback, Interpol e Godspeed You! Black Emperor

Por Fabricio C. Boppré em 03/10/2012

Linda a capa da edição de luxo do Mellon Collie and the Infinite Sadness (acima, à esquerda), não? Este ainda é, depois de todos esses anos, e apesar de já não escutá-lo com muita frequência, meu disco favorito. Ainda reconheço lá, nas audições esporádicas, tudo aquilo que me faz ter o disco em tal alta-estima.

Bom, além de esquisito, ser fã de Smashing Pumpkins hoje em dia é também bastante dispendioso: nem bem assimilamos os bônus todos dos relançamentos do Gish, do Siamese Dream e do Pisces Iscariot, aí vem a reedição do épico de 1995. E dessa vez a brincadeira vai ser especialmente cara: sabe-se lá porque cargas d’água, a Amazon anuncia a edição em vinil por módicos US$ 94,47 e a caixinha de CDs pela bagatela de US$ 146,29. Não é possível, essa gente tem algum problema. Esses preços são irreais. O lançamento está marcado para o dia 4 de dezembro. Para saber tudo que vem nos pacotes, dê uma olhada aqui — tem tanta coisa que fiquei até com preguiça de traduzir.

Mas antes de chegar dezembro, tem outubro e novembro, e tem até disco novo do Godspeed You! Black Emperor (capinha acima, do lado direito):

16 de outubro: Information Retrieved (Pinback) e ALLELUJAH! DON’T BEND! ASCEND! (Godspeed You! Black Emperor)

19 de novembro: Turn on the Bright Lights 10th Anniversary Edition (Interpol)

Banda(s) associada(s): Smashing Pumpkins, Interpol, Godspeed You! Black Emperor, Pinback

Categoria(s) associada(s): Notícias

Créditos da imagem: Copiadas daqui e daqui.



4 comentários:

  • Vicente em 04/10/2012

    É, o preço do MCIS tá violento, li algo em torno de $150, que dividido por seis discos, dá 25 dólares por unidade (isso sem contar frete e taxação). Óbvio que tem aí a questão de reissue remasterizado, uma embalagem pomposa que inclui imãs e livros, época de Natal e o (positivo, suponho) histórico recente de venda desse tipo de produto. E convenhamos, as reissues dos três primeiros álbuns foram impecáveis em forma e conteúdo. Fiquei muito tentado pelo tracklisting divulgado, enfim, típico produto que o fã não explica pela razão, mas pela emoção. Se o Billy e a Virgin me consultassem eu fecharia com esse conteúdo numa embalagem parecida com a dos reissues do Gish e SD por uns $50 a menos.

    O TOTBL também merece menção, ótimo disco agora sustentado por praticamente todas as demos que o geraram e performances seminais no DVD. Mas para o Interpol o preço saiu bem mais em conta e bem mais razoável.

  • Vicente em 04/10/2012

    Isso sem considerar outra grande crítica dos fãs: o MCIS em vinil é diferente do original. Provavelmente outra capa e quatro discos ao invés dos três de 1995, na mesma ordem de músicas do CD original. Muitos fãs esperaram por esse reissue para tapar o furo em suas coleções analógicas mas a gravadora apresentou um produto alternativo. Menos mal (ou não) que Pumpkins lá em casa é só em CD.

  • Vicente em 04/10/2012

    E agora percebi uma grande mancada: Tonite Reprise e Infinite Sadness foram esquecidas. No primeiro caso até vá lá, existe no TAFH e supostamente sairá no reissue daquela caixa. Mas no segundo caso, por que deixar um lado-b oficial do MCiS lacrado na versão 3xLP de 1995? Ficou perdida no limbo e faria todo o sentido nesse contexto.

  • Fabricio em 05/10/2012

    Pô, mancada mesmo. Eu nem tinha reparado pois não tive paciência de ler todo o tracklist. Mas pelo menos Infinite Sadness não podia ficar de fora.

Não é mais possível adicionar comentários para este post.